SAIBA COMO RESTAURAR PLÁSTICOS BRILHANTES

NESTE GUIA GRATUITO:

  • Aprenda como limpar em segurança e trazer plásticos brilhantes, gastos e com marcas de swirl de volta à vida.
  • Descubra quais os produtos necessários para eliminar e corrigir qualquer nível de marcas de swirl.
  • Domine todos os processos no nosso simples guia passo-a-passo.

QUAIS SÃO OS BENEFÍCIOS?

  • Plásticos riscados ou com marcas de swirl chamam à atenção independentemente do quão imaculado esteja o resto do detalhe.
  • Usando os processos e produtos corretos, os frisos podem ser limpos e restaurados em casa sem qualquer risco.
  • Fazer este trabalho em casa sem recorrer a um profissional, pode fazer-nos poupar uma boa quantia de dinheiro.

Não deixe que os frisos de plástico com marcas de swirl arruínem o seu próximo detalhe

Não há dúvida que os frisos dos pilares em preto piano são o flagelo dos entusiastas de carros pelo mundo fora, até a nossa academia de detalhe costuma dizer; “nem sequer olhem para eles porque eles estão riscados!”. Portanto, é extremamente comum a questão de como estes podem ser não só limpos em segurança como totalmente restaurados quando já estão com marcas de swirl. Até em carros relativamente recentes, estes plásticos podem, com alguma frequência, aparecer riscados ou com marcas de swirl e isso deve-se não só a que estas superfícies sejam as mais suscetíveis a serem danificadas em todo o veículo (especialmente devido a técnicas de lavagem incorretas), mas também porque também tendem a ser uma grande superfície de contacto – seja por pessoas a passar num estacionamento ou simplesmente porque os frisos do pilar tendem a ser o que as pessoas agarram para fechar a porta do carro.

Mas, a parte de evitarmos tocar nestes frisos o mais possível e de realizar a manutenção de rotina mais segura possível, como podem estes ser restauradas a toda a sua glória? Bem, a seguir mostramos o que pode fazer para impedir que os pilares de plástico arruínem o seu próximo detalhe…

DE QUE FORMA SÃO DIFERENTES OS PLÁSTICOS BRILHANTES DOS OUTROS PAINÉIS?

Apesar de alguns construtores envernizarem ou aplicarem uma camada de gelcoat nos seus frisos de plástico, que (alegadamente) tornam o polimento um pouco mais seguro, na maioria dos veículos que circulam, estes frisos em preto piano são simplesmente em acrílico. Comparado com a pintura e com outras superfícies envernizadas, plásticos em acrílico têm uma superfície extremamente suave. Esta é a razão pela qual fazer uma limpeza cuidadosa e utilizar um produto de pré-lavagem antes de efetuar qualquer tipo de contacto é essencial de modo a reduzir o risco de fazermos marcas de swirl. Como todos sabemos, mais vale prevenir que remediar, certo?

Ao contrário da pintura (que tecnicamente é um substrato multicamada que consiste num primário, numa camada de tinta e numa camada de verniz) que é aplicada diretamente num metal ou num painel de plástico. Os frisos dos pilares são uma peça única de plástico, não há camadas separadas e não há proteção para a superfície suave.

Isto é importante no que toca à utilização de produtos abrasivos para cortar e refinar os plásticos porque o calor irá rapidamente espalhar-se a toda a peça. Relativamente a executar qualquer tipo de correção, o calor é sempre a maior preocupação isto porque o plástico não tem a capacidade de dissipar a acumulação de elevadas temperaturas como acontece nas superfícies pintadas. Na realidade, o plástico é mais facilmente deformado ou até mesmo queimado dando assim um aspeto baço à superfície. O calor irá também amolecer o plástico, tornando-o mais pegajoso a um nível microscópico assim deixa a tarefa de correção usando abrasivos muito mais difícil.

Em plásticos que não são envernizados, o acabamento brilhante resulta diretamente da reflexão da luz pela superfície ao contrário das superfícies pintadas em que a luz se reflete da tinta e passa pelo verniz dando assim o aspeto brilhante. Isto significa que as marcas de swirl ou outros defeitos são feitos no plástico não envernizado mais facilmente e são também mais facilmente detetáveis a olho nu (esta é a principal razão pela qual os frisos aparentam sempre ser a parte do carro com mais defeitos e marcas).

Ao polir usamos sempre uma Swirl Spotter Detailing Light para realçar todas as imperfeições dos plásticos brilhantes, mas ao Sol, este tipo de marcas mostra-se particularmente prevalente.

DEVEMOS POLIR OS FRISOS BRILHANTES À MÃO OU À MÁQUINA?

A resposta é que os dois métodos podem ser usados para obter os resultados desejados, mas ao passo que é completamente possível restaurar e refinar plásticos brilhantes à mão (para isto recomendamos usar as nossas Revitalise Spot Pads em conjunto com o Handi Puck, de forma a obter os melhores resultados), é preciso ter em atenção que o processo vai demorar um pouco mais do que com uma máquina de polir.

No que toca a polir com a máquina em trabalhos pequenos, é importante que a combinação da máquina com a pad não seja demasiado grande em comparação com o painel que vamos polir. Na maior parte dos casos, requer uma máquina pequena como a nossa MPX Dual Action Polisher.
Como já referimos, o calor é o maior inimigo nestes casos, mas podemos combate-lo usando uma máquina Dual Action (DA) que tem uma rotação orbital desenhada para limitar a acumulação de calor na pad e usando velocidades de rotação e tempo mais pequenas. Os profissionais, movem também as suas máquinas duas vezes mais rápido neste tipo de frisos do que em painéis pintados.

QUAL É A MELHOR COMBINAÇÃO A USAR EM PLÁSTICOS BRILHANTES?

Enquanto isto depende tanto do resultado pretendido como do nível do defeito que estamos a tentar remover, pode ser necessário usar uma pad e massa de polir um pouco menos agressiva do que usaríamos numa superfície pintada.

A verdade é que, a menos que estejamos a corrigir marcas de swirl extremamente suaves ou plásticos que já tenham sido detalhados (em ambos os casos Tripple All-in-One Polish é extraordinário para um resultado satisfatório), cuidar destes frisos, raramente é um processo com um simples passo. Na maioria dos casos, e tal como na correção de pintura, é necessária uma fase de corte para remover os defeitos, seguida de uma fase de refinação para dar um acabamento brilhante e para remover o embaçamento causado pela fase de corte.

Para marcas de swirl mais vincadas é necessária uma correção com três fases (cortar com uma massa de polir mais grossa pode ser essencial antes de cortar e refinar com uma massa de polir mais fina). Mesmo quando este é o caso, compensa sempre começar com uma massa mais fina do que aquela que se julga. Polir plásticos será sempre mais fácil do que polir verniz, mas refinar até termos um resultado perfeito será mais difícil devido à suavidade da superfície e à tendência de defeitos surgirem devido às fases anteriores.

OS PLÁSTICOS BRILHANTES PODEM SER PROTEGIDOS?

Idealmente, os produtos de proteção deveriam ser usados para salvaguardar o seu trabalho e, no mínimo para tornar a limpeza mais fácil no futuro. A chave é evitar colocar defeitos novamente no friso que foi polido, apesar de tudo, até um pano microfibra sujo pode riscar superfícies em acrílico. Posto isto, recomendamos o uso de produtos que sejam seguros no que toca à sua aplicação.

Ambos os nossos Caramics Paintwork Protection Kit e Glisten Spray Wax podem ser usados para adicionar efetivamente uma camada de proteção a um plástico brilhante, mas é preciso notar que esta escolha pode afetar a escolha do polish ou massa de polir usado durante a fase final.

Se estamos simplesmente a tentar melhorar o painel e a remover os últimos defeitos, usando por exemplo o Tripple All-in-One Polish, então um revestimento cerâmico não deve ser usado em conjunto, simplesmente porque a cera Carnaúba presente no Tripple vi bloquear a ligação da superfície. A forte proteção que advém do Caramics requer o uso de produtos de correção que não contenham cera na sua composição, tornando os nossos compostos Revitalise System os ideias para o corte e refinação.

O Glisten por outro lado pode ser usado em conjunto com o Revitalise e Tripple e não requer mais do que um rápido spray e limpeza.

PASSO A PASSO:

Para demonstrar, temos uns frisos de plástico pretos brilhantes, que certamente já tiveram melhores dias e vamos usar uma correção de 3 estágios e vamos usar a MPX Dual Action Polisher e o nosso composto Revitalise System v2 e Spot Pads.

FASE 1: INSPECIONAR E ISOLAR

Em qualquer fase de um polimento, a superfície tem de estar perfeitamente limpa, seca e livre de qualquer tipo de pó. Limpar frisos de plástico em segurança é exatamente igual a limpar pintura – pré-lavar sempre com Citrus Power Bug & Grime Remover e Avalanche Snow Foam antes de uma lavagem com Lather Car Shampoo. É preciso ter em atenção que qualquer tipo de lavagem além disto só deve ser feita se for absolutamente necessário, a ideia é evitar provocar qualquer defeito adicional. Usar a Aqua Deluxe Towelpara secar os frisos é também essencial pelo mesmo motivo.

Isolar os painéis de plástico é o próximo passo. Isto faz-se não só para proteger a borracha adjacente aos plásticos, que pode facilmente ser marcada durante o processo, mas também ajuda a que não sejam infligidos mais defeitos no plástico. Como podemos imaginar, a borracha pode aquecer quando em contacto com a pad, derretendo, o que em contacto com o plástico brilhante vai provocar riscos profundos.

FASE 2: TESTAR

O inicio do processo de polimento é onde os defeitos mais vincados são nivelados até ao seu ponto mais profundo. Como em todos os polimentos, o defeito em si não é removido, em vez disso, toda a superfície em volta do mesmo é nivelada por ele. Assim as marcas de swirl e os riscos desaparecem.

Desde o início, podemos ver as marcas de swirl bem visíveis neste painel e o nosso detailer experiente, sabe –simplesmente derivado à experiência – que aqui serão precisas as 3 etapas do Revitalise System com uma massa de polir grossa, média e fina. Apesar disso, vamos começar na mesma a testar com a massa de polir média Revitalise No:2 Polishing Compound  e uma Revitalise No:2 Spot Pad  apenas para verificar se ocorre corte suficiente para remover todas as marcas de swirl.

Como sempre, em qualquer pad nova, e especialmente por estarmos a trabalhar em plástico brilhante, é importante colocar um pouco de Pad Prime para prevenir qualquer defeito inicial provocado pela pad.

Para este trabalho, é preciso apenas uma pequena quantidade de massa de polir na pad. Antes de ligar a máquina devemos pôr alguma massa de polir na superfície tocando com a pad na mesma levemente. Trabalhar relativamente rápido ao longo do painel, ajuda a reduzir o calor gerado pela pad.

Após uma passagem inicial, podemos acelerar o processo para outra passagem, passando por toda a massa de polir até o resíduo da mesma desaparecer.

Depois de limpar o painel com uma microfibra limpa, podemos ver que os resultados foram bons e que a maioria dos swirls foram removidos. No entanto, podemos também notar que um pouco mais de corte será necessário para erradicar os defeitos mais profundos. Então, depois do teste, podemos elaborar o nosso plano. Usaremos o Revitalise No:1 Restoring Compound em conjunto com Revitalise No:1 Spot Pad para o corte inicial antes de iniciar o corte médio (No:2 Polishing Compound) e corte fino (No:3 Restoring Compound) com as respetivas pads. A cor das pads e da massa de polir torna tudo mais simples e intuitivo.

FASE 3: POLIR

Começando com o nosso Restoring Compound mais grosso e respetiva pad, repetindo o processo feito no teste, vemos que rapidamente os defeitos mais profundos foram removidos. Deste modo, podemos voltar a usar novamente o Revitalise No:2 Polishing Compound e Revitalise No:2 Spot Pad, repetindo o processo para suavizar a superfície do corte inicial.

Neste caso, a massa de polir mais grossa removeu todos os defeitos com facilidade mas em casos raros em que ainda mais corte é necessário nesta fase uma Microfibre Spot Pad pode ser usada em conjunto com o Revitalise No:1 Restoring Compound. As pads de microfibra têm uma área de contacto mais elevada tornando-as ideias quando é necessário um corte extra.

FASE 4: REFINAR

Após a segunda fase de corte, a fase de refinamento é onde damos o acabamento de modo a eliminar as últimas marcas visíveis. De novo, esta fase é executada da mesma forma, mas usando o Revitalise No:3 Refining Compound e a Revitalise No:3 Spot Pad.

Tecnicamente, ao refinar estamos ainda a cortar, mas usamos este termo para a fase final em que se usa uma massa muito fina para termos um corte extremamente ténue. A ideia é remover quaisquer marcas dos outros cortes, trazendo de volta o acabamento brilhante ao plástico.

FASE 5: PROTEÇÃO 

Após completar o processo em todos os frisos, os mesmos encontram-se restaurados e, antes de remover a fita isoladora, a fase final é adicionar alguma proteção.

Como já referido, tanto a proteção cerâmica Caramics ou a cera Glisten Spray, são eficazes para adicionar proteção e podem ser usados em conjunto com os Revitalise Compounds porque estes produtos abrasivos não contêm cera ou fillers. Neste caso, optámos por usar o Glisten para termos até um mês de proteção e ainda um pouco mais de brilho. Deve ser aplicado depois de cada lavagem para ótimos resultados.

Options