Como lavar o carro em segurança: O guia dos detailers

NESTE GUIA GRATUITO:

  • Aprende a lavar um carro sem o risco de causar danos às superfícies mais sensíveis.
  • Descobre os produtos e acessórios que nunca podem faltar… e como eles funcionam.
  • Guia simples para seguir passo-a-passo que explica a lavagem do início ao fim.

QUAIS SÃO OS BENEFÍCIOS?

  • A lavagem segura de um Detailer é a base para todos os pormenores, ter o conhecimento coloca-te no caminho certo para te tornares um profissional.
  • Preserva o teu carro da forma correta e poupa dinheiro em potenciais problemas no futuro.
  • Se conseguires seguir o processo, limitarás o desperdício do produto e poderás levar os teus detalhes mais longe nas fases sucessivas.

LAVAR O CARRO EM SEGURANÇA É A BASE DE TODOS OS PROCESSOS DO DETALHE…

Já o dissemos um milhão de vezes, as fases de lavagem são a parte mais importante de qualquer detalhe, quer se trate de manutenção de rotina, lavagem periódica profunda, ou em preparação para outras fases de detalhe, tais como descontaminação de pintura e polimento com máquina. Em muitos aspetos, é também a única parte do processo em que se corre o risco de causar danos – tais como marcas, riscos e abrasão das camadas de protecção previamente aplicadas – em vez de se trabalhar na sua correção. Além disso, mesmo que estejas a planear corrigir totalmente o carro mais tarde, não faz sentido tornares a tua vida mais difícil ao colocar mais defeitos durante o lavagem, ou será que faz?
 
Preservar qualquer veículo tem tanto a ver com manter o seu valor e proteger da corrosão como mantê-lo com bom aspeto. E a verdade é que fazer o trabalho da forma mais segura possível – simplesmente seguindo os princípios básicos de manutenção e detalhe – é de facto a base para todos os detalhes.
 
Isto vale também para a maioria dos veículos. Não estamos a falar apenas de carros de exposição, com pó leve e sujidade que pode ser facilmente tratada com uma lavagem rápida ou com um pouco de Quick Detailer. Estamos a falar em preservar os carros que conduzimos todos os dias, durante todo o ano, com chuva ou sol. Ou pelo menos aqueles veículos que, apenas são utilizados esporadicamente.
 
A boa notícia, porém, é que o processo de lavagem seguro é simples e praticamente o mesmo, independentemente do veículo em questão. Por isso, aqui está o nosso guia mais aprofundado sobre como é feito, o que procurar, e todas as razões pelas quais a lavagem em segurança é o melhor detalhe…

 

PRIMEIRO, COMO ESTÁ O TEMPO?

O Verão é, sem dúvida, quando queremos estar felizes e orgulhosos com o nosso carro seja para um evento de carros, ou simplesmente porque o sol bate no carro e a pintura brilha tanto que é impossível não o mostrar a todos, e com toda a razão. Mas, quando se trata de limpeza, o tempo quente – particularmente todas aquelas ondas de calor agressivas aqui na Europa – é sempre o inimigo. De facto, de um ponto de vista de detalhe, pode não ser o mais agradável lavar um carro no frio e na chuva, ou levantar-se cedo para o fazer, mas é muito melhor quando queremos livrar-nos de superfícies contaminadas da forma mais segura possível.
 
Agora, todos sabemos que não se deve limpar nenhum carro com o sol direto, ou enquanto o veículo estiver quente ao toque – isso é dito nas garrafas de muitos produtos de limpeza de carros – mas porquê? A resposta curta é evitar a secagem prematura.
 
Quando se lava o carro, certos agentes de limpeza são essenciais para desfazer as ligações de contaminantes para os libertar das superfícies, este é o processo que permite a sua remoção do carro e, no decorrer da lavagem, irá utilizar uma combinação desta limpeza química, juntamente com um pouco de limpeza mecânica (ou física). Tecnicamente falando, tanto os produtos químicos de limpeza como a água de lavagem são os seus agentes de limpeza, e nenhum deles deve ser autorizado a secar naturalmente no carro, porque isso impede-os de fazer o seu trabalho corretamente.
 
Não importa se é Snow Foam, pré-lavagem ou shampoo. Os produtos de limpeza modernos para automóveis são concebidos para levantar partículas e resíduos, agarrando-os dentro da sua solução, e permitir que sejam enxaguados sem tocar fisicamente nas superfícies. Este processo foi concebido para evitar arranhões, pequenos riscos ou abrasão das camadas de protecção previamente aplicadas. Existem exceções, tais como produtos de limpeza à base de solventes e produtos de descontaminação poderosos que podemos utilizar para tarefas específicas, mas os produtos de limpeza químicos seguros em termos de protecção que normalmente utilizamos nos superfícies exteriores são classificados como agentes aquosos, e isso significa que em parte contêm moléculas de água, uma parte importante da mistura que lhes permite limpar. Ao misturá-las com moléculas polares especiais, conhecidas como tensioativos – que são atraídas pela água numa extremidade, e pela sujidade na outra – um agente de limpeza químico retira contaminantes das superfícies utilizando tanto os tensioativos como a água – um não pode funcionar sem o outro.
A questão aqui é que, quando um agente aquoso é aplicado em qualquer superfície quente, a água evapora-se rapidamente deixando para trás os outros produtos químicos antes de eles terem tido a oportunidade de trabalhar com a água. Em primeiro lugar, isto impede que as moléculas de tensioativos retirem realmente a sujidade agarrada das superfícies e, em segundo lugar, impede que o produto de limpeza prenda a sujidade solta na solução pronta para ser enxaguada em segurança. Sem solução de limpeza e contaminação criada, essencialmente, deixam-se tanto as partículas potencialmente nocivas como os agentes de limpeza presos à superfície.
 
Quanto à água da torneira que estás a utilizar para enxaguar, embora não contenha tensioativos para limpar (o seu agente de limpeza aquoso também será atraído para a água quando enxaguar, ajudando a tirá-la do carro), o que irá conter é uma certa percentagem de impurezas minerais e outros depósitos duros, dependendo do local onde te encontras. De facto, a menos que estejas a utilizar água destilada pura, tecnicamente estarás sempre a lavar o carro com outra solução – uma mistura de água pura, minerais e todo o tipo de outros contaminantes químicos. Mesmo nos locais onde a água é própria para consumo, isso não significa que não contenha vestígios de calcário, fluoreto, chumbo, microplásticos, alumínio, cobre e muito mais. Naturalmente, há também o cloro que as companhias de água utilizam para a purificar em primeiro lugar. Isto significa que, quando se deixa a água secar no veículo, as moléculas de água pura evaporam, deixando para trás praticamente tudo o resto. Os depósitos minerais em particular são o que causa manchas de água, e alguns destes podem mesmo arranhar quando arrastados através de superfícies.
 
O suposto nas fases de lavagem é não deixar a água ou outros agentes de limpeza a secar naturalmente, simplesmente para evitar deixar quaisquer partículas contaminantes em superfícies sensíveis, tais como pintura e plásticos brilhantes. É por isso que, acima de tudo, mantemos sempre qualquer veículo molhado durante toda a fase de lavagem até estarmos prontos para remover qualquer água de superfície e impurezas em conjunto através da absorção – também conhecido por absorver com a toalha de secagem. O tempo quente a ferver, ou as superfícies quentes criadas quando se conduz e se trava, tornam quase impossível evitar a secagem prematura. É também a razão pela qual os Detailers profissionais utilizam toldos ou telhados(exceto quem tem local de lavagem adequado para o efeito) para garantir que o veículo está sombreado, ou um auxiliar para manter as superfícies sempre molhadas.

FREQUÊNCIA DAS LAVAGENS

Alguns dizem que só se deve lavar o carro a cada 15 dias, ou uma vez por mês no Inverno e assim como no resto dos meses. Mas a verdade é que, assumindo que segues o processo de lavagem segura utilizando produtos de limpeza que não degradam as camadas de protecção, a escolha é tua. Podes lavar o carro todos os dias se quiseres – o carro é teu!
 
O verdadeiro problema aqui é que tens de fazer contacto físico nas zonas mais perigosas, então quanto menos lavares, menos corres o risco de causar defeitos. Mas então, quem quer um carro sujo?
 
Alguns recomendarão menos limpeza durante o Inverno, simplesmente porque o veículo tende a ser mais sujo, pelo que há mais perigos envolvidos devido à contaminação mais pesada. E este ponto também é extremamente válido. Contudo, desde que realizes a lavagem em segurança, e sejas capaz de remover a sujidade sem causar defeitos, a frequência da sua manutenção não entra realmente em questão. Se souberes o que estás a fazer, podes limpar o carro com a frequência que entenderes, sempre que quiseres que ele tenha bom aspeto.
 
Claro que existem outros processos de detalhe, como o polimento ou a descontaminação da pintura onde é aconselhável limitar a frequência com que se executa a tarefa. A correção total da pintura é o grande exemplo de todos os tempos – essencialmente, estarias sempre a tirar um pouco de tinta ou verniz, se o fizesses semanalmente, muito em breve não haveria mais nada para polir. Polir o carro umas duas vezes por ano e protegê-lo adequadamente, é disso que se trata o detalhe avançado.
 
O que falta é que podes efetuar a lavagem de manutenção segura à medida que e quando sentires necessidade, e qualquer outra tarefa de detalhe em espaços de tempo razoáveis.

OBTER O KIT PERFEITO

Então, qual é a diferença entre o tipo de balde que um pedreiro usaria para fazer cimento e um dos nossos Detailing Buckets? Resume-se a duas considerações chave – aspecto e capacidade.
 
Mais uma vez, um aspeto extremamente simples pode oferecer a limitação de danos mais eficaz. Os nossos Detailing Buckets contêm uma grid removível e lavável, concebida para evitar que o teu acessório de lavagem chegue ao fundo do balde, onde estão acumuladas as poeiras e sujidade. Também ajuda que os nossos baldes tenham tampas, que não são apenas para manter as suas soluções seguras em movimento, ou para te sentares quando estás a fazer aquela merecida pausa. Ter uma tampa no balde ajuda simplesmente a mantê-lo limpo entre os detalhes, algo que não deve ser subestimado.
 
Quanto à capacidade? Bem, os nossos Detailing Buckets de 20 litros podem conter o dobro da quantidade de água ou solução de limpeza como um balde padrão. Isto significa que há metade da probabilidade de qualquer partícula ser circular pela água e voltar à tua luva. Na realidade, é muito menos provável isso acontecer num Detailing Bucket, a sujidade estará no fundo, e é improvável que volte acima apenas com o movimento na luva, e se agarre de novo ou ao deixar a mesma no fundo do balde. Desta forma, é surpreendente o quão eficaz pode ser uma simples mudança na capacidade máxima de líquido possível.

MANGUEIRA OU MÁQUINA DE LAVAR À PRESSÃO?

Em primeiro lugar, é a questão de investir numa máquina de lavar a pressão. Os teus detalhes exigirão sempre um bom abastecimento de água limpa para enxaguar e manter o teu carro molhado entre as etapas, e sim, uma mangueira de jardim irá proporcionar isso. Mas o que torna uma máquina de lavar à pressão ideal para a lavagem de pormenores é a forma como fornece a água. O enxaguamento é um exemplo de limpeza mecânica – aqui está a utilizar a pressão da água para levantar e remover fisicamente a contaminação resistente – ou o soluto de sujidade e água que o seu agente de limpeza criou – e retirá-la do carro. Mesmo com uma mangueira a aumentar ligeiramente a pressão, é pouco provável que tenha pressão suficiente para retirar fisicamente o veículo de toda a contaminação. Afinal de contas, a razão pela qual lavamos sempre primeiro um veículo sujo é que alguma sujidade solta e pesada será removida apenas pela pressão da água, e isto permite que os seus agentes de limpeza trabalhem na sujidade presa onde são mais necessários. Se conseguir remover o máximo de sujidade possível primeiro, poupa nos produtos e, em última análise, proporciona uma limpeza mais profunda.
 
Um máquina de lavar à pressão é também concebida para ” vaporizar”, atomizar a água, e cortar significativamente a tensão superficial no bocal para melhor cobertura, isto ajuda a manter o seu veículo molhado durante mais tempo nas fases em que é mais desejado. A água aplicada a partir de um balde ou de uma mangueira sai numa grande confusão, devido ao aumento da tensão superficial que mantém as moléculas juntas. O que isto significa é que tende a deslizar para fora do carro, mal tocando a superfície. Isto pode ser ótimo para uma lavagem final com mangueira aberta para remover a maior parte da água antes da secagem, mas não é tão ideal quando a água deve estar a apanhar a sujidade. Vai contra o que a maioria pensa mas, sem uma máquina de lavar à pressão também se utilizará mais água para fazer o trabalho.
 
A outra razão, claro, é que sem uma máquina de lavar à pressão, não se pode usar o Snow Foam e para a derradeira lavagem segura esta é uma parte vital das fases de pré-lavagem. Para que uma espuma profissional, como o nosso Avalanche Snow Foam, funcione, tem de “embater” no veículo para ativar os agentes de limpeza e criar uma espuma espessa e persistente. Para tal, tem de ser empurrada através de uma lança de espuma como a nossa Snow Foam Lance especialmente concebida para o efeito, utilizando alta pressão de água. Sem a pressão – ou a lança – não é realmente uma espuma de limpeza profunda, pois não? E isso também significa que uma Snow Foam Lance é outro equipamento essencial. Juntamente com uma máquina de lavar à pressão, estes são alguns dos investimentos que mais valem a pena.

UM OU TRÊS BALDES?

Os baldes são o outro equipamento essencial obviamente, mas, na verdade, há mais do que se pensa aqui. Como vês, um balde não é apenas um balde, e há algumas boas razões para que ter os “baldes de detalhe” corretos (quantidade suficiente) possa tornar a tua lavagem muito mais segura.
 
De um ponto de vista básico, os teus baldes devem ser capazes de te ajudar a evitar espalhar a contaminação à volta do veículo ou transferir a sujidade de volta para as superfícies à medida que as lava. A forma mais óbvia de o fazer é simplesmente ter mais baldes. Na lavagem por contacto, os Detailers utilizam dois baldes – um para a solução de shampoo, e o outro com água limpa para enxaguar. A ideia aqui é que uma vez passado o shampoo sobre a superfície do veículo, algumas das partículas serão apanhadas pela luva (são concebidas para as apanhar em vez de as deixar no veículo), por isso é muito mais seguro enxaguar estas no balde de água normal para evitar misturá-las com o shampoo e arriscar transferir a sujidade de volta para o veículo na próxima passagem. Essencialmente, com um balde extra estás a manter a tua solução de lavagem o mais limpa possível durante o máximo de tempo possível – algo que simplesmente não pode ser conseguido com um único balde.
 
Esta é também a razão pela qual utilizamos sempre um balde e acessórios unicamente para a limpeza das jantes. Irás encontrar alguma da contaminação mais dura que existe sobre rodas, e na concentração mais pesada, também. Isto inclui partículas de metal afiadas derivadas do pó dos travões, juntamente com partículas pesadas e outras partículas de sujidade da estrada. Em geral, as jantes são acabadas em tinta especial ou em pó para resistir a este tipo de contaminação e à limpeza mais intensa, o resto da sua pintura estará mais em risco de pequenos riscos e arranhões. Ao utilizares um balde separado para a limpeza de rodas, estás a evitar que estes contaminantes nocivos se misturem com o shampoo durante da lavagem por contacto, e que inevitavelmente sejam transferidos para a pintura. Mas porque não lavar o balde das jantes quando estiver pronto e continuar? A resposta é que estas partículas afiadas podem muitas vezes ser embutidas nos próprios baldes e permanecer lá mesmo depois de as ter lavado. Mesmo que o balde pareça limpo, pode representar um risco para a pintura. Assim, ter um balde unicamente para as jantes elimina o problema.
 
As grids profissionais são outra iniciativa inovadora em termos da segurança. Ter uma grid protetora no fundo do balde é uma solução simples mas eficaz, porque as partículas de grão são muito mais pesadas do que a água. Isto significa que passarão diretamente pela grid de protecção e irão ficar no fundo, a grid de protecção garante que é muito menos provável que alguma vez sejam transferidas de volta para a sua luva.
 
A última precaução de segurança resume-se à pura capacidade. Os nossos Detailing Buckets contêm 20 litros de água ou solução de lavagem, e isto ajuda a evitar a recirculação da sujidade de volta ao teu acessório de lavagem. Basicamente, quanto mais líquido no balde, menor é a probabilidade de qualquer sujidade perdida flutuar e acabar de novo na luva. Se tiveres um balde padrão de 10 litros e um balde de 20 litros de detalhe, há metade da possibilidade de recirculação de sujidade de volta para o teu acessório. Assim, aí está, os Detailing Buckets não são apenas baldes, são ferramentas essenciais especialmente concebidas para garantir a segurança do teu veículo.

DEITA FORA A ESPONJA

Utilizar os meios e acessórios de lavagem o mais seguros possível é outra coisa importante a ter em conta. E embora já tenhamos falado em manter os acessórios de limpeza de jantes separado do resto, o tipo e a estrutura dos utensílios que utiliza para diferentes tarefas de limpeza também é importante.
 
A forma como muitos produtos de limpeza são mais eficazes é através da escovagem, e é aí que entram acessórios como os Detailing Brushes que não causam riscos. Na maioria dos casos, porém, isto não é tanto para esfregar fisicamente a superfície, mas mais para afastar a solução gasta e substituí-la por uma solução fresca.
 
Como sabemos, os produtos de limpeza químicos utilizam tensioativos para fixar e reter a contaminação, mas cada molécula de tensioativo só se pode agarrar a ela antes de estar cheia (ou gasta). Ao utilizar um produto como um produto de limpeza de rodas ou um APC, a ideia é afastar os químicos utilizados que já estão a encapsular a sujidade e mover-se na solução fresca para trabalhar em qualquer contaminação restante. Isto significa que as superfícies estão a obter o melhor contacto possível com o agente de limpeza e a permitir que a solução tenha o melhor resultado antes de enxaguar. Na maioria das vezes, este tipo de escovagem deve ser realizado com um pincel de detalhe específicamente para cada parte do veículo, tendo a certeza de não misturar pincéis utilizados para áreas sujas, como rodas e compartimentos de motores, com os utilizados para superfícies mais sensíveis, como pintura e plásticos brilhantes.
Em alguns casos, há também um elemento de limpeza mecânica envolvido, e é por isso que é vital utilizar os acessórios corretos para a tarefa. O nosso Barrel Brush é um grande exemplo disto, tanto escova o limpa-jantes como esfregará mecanicamente a sujidade ao mesmo tempo, as cerdas de longo alcance foram desenvolvidas para não riscar, o que significa que não prejudicará a superfície pintada/revestida em pó. Por outro lado, o nosso Rubber Scrubber foi especificamente concebido para limpeza pesada de pneus, pelo que as cerdas são extremamente rígidas. Isto torna-o capaz de esfregar um APC ou limpa-pneus para remover fisicamente a contaminação mais dura – mas não é adequado para as áreas mais sensíveis, tais como as jantes ou a pintura propriamente dita. Quando escolhes os teus acessórios e suportes de lavagem, é crucial considerar que cada ferramenta pode ser concebida para ser a mais eficaz para uma tarefa específica.
Quando se trata de pintura e outras superfícies sensíveis, a acão mais segura é tocar fisicamente no veículo o mínimo possível para evitar causar danos. É por isso que todos os Detailers profissionais fazem uma pré-lavagem e Snow Foam para eliminar o máximo de sujidade possível do veículo antes da lavagem por contacto. Dito isto, por mais minuciosas que sejam as suas fases de pré-lavagem, haverá inevitavelmente alguma contaminação presa, e embora estejamos aqui a falar de partículas significativamente mais pequenas, elas ainda podem riscar, por isso, não as queres empurrar pela pintura.
 
É aqui que entra a escolha de luvas de lavagem. Mais uma vez, há tanto elementos de escovagem como de limpeza mecânica em qualquer lavagem de contacto, mas a limpeza mecânica em questão aqui é menos sobre quebrar fisicamente os laços de contaminação e mais sobre apanhar partículas estranhas e tirá-las em segurança das partes mais sensíveis do carro. As luvas de lavagem mais seguras não esfregam a superfície correndo o risco de abrasão, apenas deslizam sobre ela recolhendo a sujidade encapsulada pelos tensioativos do shampoo do teu automóvel. São construídas com material como microfibras ou lã de cordeiro, que se adaptam melhor ao agarrar estas partículas e ao mantê-las profundas dentro das fibras (e mais importante, longe da pintura) até serem enxaguadas no seu balde de água limpa. Portanto, de certa forma, é certamente uma limpeza mecânica, mas um tipo diferente de limpeza mecânica ao tipo de escovagem que utilizarias nas jantes e nos pneus.
 
Portanto, uma esponja não pode levantar e prender a sujidade desta forma, e é por isso que os profissionais escolhem sempre uma luva. Mas quanto ao desenho da luva? Bem, isso deve-se à preferência pessoal e muitas vezes ao design do carro. Algumas luvas, tais como a nossa Noodle Mitt, são concebidas para poderem entrar facilmente nos espaços de difícil acesso, outras, tais como a nossa Plush Wash Mitt, são concebidas para absorver a máxima quantidade possível de solução de limpeza. Mas, em termos de lavagem segura, não tem como dar errado com as luvas que temos disponíveis.

ONDE GUARDO OS ACESSÓRIOS DE LAVAGEM?

A primeira coisa a dizer não é no chão! Wash Mitts em particular são concebidas para agarrar partículas, por isso se a puseres numa poça de sujidade e areia, agarrará inevitavelmente as maiores e mais nocivas partículas, e estas são quase impossíveis de lavar de forma eficaz. Além disso, não vale a pena correr o risco de que estas partículas cheguem à pintura, certo? A paz de espírito é a solução, mais vale prevenir do que remediar.
 
O mesmo se pode dizer dos seus Detailing Brushes e Wheel Brushes, mesmo que sejam mais fáceis de limpar, deixá-los no chão ou no fundo do balde aumenta significativamente o risco de transferência de contaminantes invisíveis na próxima vez que os utilizar. A solução, claro, é mantê-los num carrinho ou utilizar um produto como o nosso Bucket Buddy ou Creeper Seat durante a sua lavagem, isto assegurará que são mantidos em segurança e que são utilizáveis da proxima vez que forem necessários.
 
Guardá-los entre lavagens é também uma atenção que muitos parecem esquecer, mas quando se pensa nisso, se deixar o material de lavagem por aí para ficar com bolor e poeiras, isso não vai ser benéfico para os próximos detalhes. Mas é uma solução simples – ou os mantém fechados em segurança na mala dos produtos, ou arranja umas tampas de balde, limpa-os e sela-os nos seus respectivos detailing buckets. Dessa forma, estarão limpos e prontos para a acção de cada vez que fores detalhar.

TOALHAS DE SECAGEM

A última parte do que é essencial, é aquela que é esquecida demasiadas vezes, mas é importante dizer que não ter uma toalha de secagem apropriada é realmente uma falha no último obstáculo.
 
As toalhas de secagem profissionais são concebidas não só para retirar todo o excesso de água do veículo, mas também para eliminar todas as impurezas encontradas na água. A chave para o funcionamento eficaz de uma toalha de secagem é a absorção. Desta forma, não são concebidas para empurrar fisicamente a água para fora do veículo, podendo causar danos pelo caminho (como uma lâmina de secagem), mas para a absorver juntamente com as impurezas, prendendo-a toda no fundo do material. Este tipo de absorção pesada só pode ser conseguida através da utilização de microfibras GSM extremamente altas.
 
GSM significa gramas por metro quadrado(grams per square metre), e denota o peso do material. Quanto maior for o GSM, mais humidade pode absorver, e é por isso que as toalhas dedicadas à secagem, como a nossa Aqua Deluxe ou Aqua Deluxe XL, são construídas utilizando uma microfibra bastante absorvente de 1200GSM. Isto é o que as torna excelentes para secar com segurança as superfícies mais sensíveis em relação a outros panos de microfibra. Isto não quer dizer que outros panos de microfibra polivalentes não sejam absorventes, ou que irão arranhar as superfícies. Os nossos Work Cloth, por exemplo, são 300GSM e uma estrutura de pelos curtos para utilização quando se realizam muitas tarefas de limpeza e acabamento dentro e em redor do seu veículo. Isto significa simplesmente que o GSM dos materiais utilizados na estruturação dos seus panos e toalhas pode ser adaptado para tarefas dedicadas. No caso das nossas toalhas de secagem, elas são concebidas mais para absorção do que para limpeza – apenas mais um exemplo da escolha do acessório correto para o trabalho em mãos.
 
Um pano maior pode absorver mais água, isso é óbvio. É por isso que as nossas toalhas de secagem são concebidas para serem suficientemente grandes para completar um carro inteiro de uma só vez. Mas, o tamanho da microfibra é também uma grande parte da ciência.
 
Tecnicamente, a palavra “microfibra” refere-se às fibras únicas, e não ao material como um todo. Para serem classificadas como microfibras, estas fibras únicas têm de ser mais finas do que 1 denier, o que equivale aproximadamente a um fio único de seda. A maioria dos panos que usamos no ramo automóvel têm microfibras entre 0,1 e 0,3 denier, o que é até 200 vezes mais fino do que um cabelo humano. Estas fibras são o que agarra as moléculas de água e outras impurezas a uma escala microscópica, e quanto mais destas tiver disponível, mais o material pode agarrar.
 
Quando se fabrica material em microfibra, estas fibras individuais são divididas para aumentar a sua área de superfície efetiva. Como um pano de microfibra difere de outros materiais (como o algodão) é que são as próprias fibras agarradas que prendem a sujidade e a humidade, agarrando-se a ela, em vez de depender meramente do espaço entre as fibras – isto é o que as torna tão eficazes para a limpeza e secagem, porque se agarram, em vez de simplesmente empurrar os contaminantes. Quando estas são tecidas num pano ou numa toalha, também podem ser concebidas para aumentar ainda mais a área de superfície. A Silk Drying Towel é um grande exemplo deste tipo de engenharia em funcionamento. O material é feito estando sempre entrelaçado, constituído por longos laços de microfibra que aumenta significativamente o número de fibras em toda a superfície. Esta construção aumenta o quanto o material pode absorver, e a rapidez com que o faz.

OS PASSOS VITAIS PARA UMA LAVAGEM EM SEGURANÇA

Assim, agora que conheces os produtos essenciais que precisas, e quando deves lavar o teu carro. Passemos agora aos passos da lavagem em segurança de um Detailer que consiste em utilizar os produtos certos, na parte certa do veículo, na ordem certa…

PASSO 1: COMPARTIMENTO DO MOTOR

Compreendemos naturalmente que este trabalho nem sempre será realizado, mas quando o é, na maioria dos veículos é importante fazê-lo primeiro. O que se está a tentar evitar aqui é a transferência de sujidade pesada, tal como grãos, óleo e gorduras, para o resto do veículo. O ponto chave, porém, é que, se criares um pouco de sujidade, podem limpar de seguida  – se limpares primeiro o exterior, provavelmente terias de o fazer novamente após a lavagem do compartimento do motor. Esta é apenas uma das razões pelas quais limpamos sempre as partes mais sujas de qualquer carro em primeiro.
 
E quanto ao processo? O tipo de óleo pesado e os contaminantes à base de gordura encontrados no compartimento do motor requerem um produto de limpeza pesado para levantar e remover em segurança. Eradicate Engine Degreaser é o nosso produto de eleição aqui porque, embora remova ambos os tipos de sujidade (à base de óleo e de partículas), é seguro para utilização em todas as áreas, incluindo plásticos, borracha, metal e superfícies pintadas. Isto é o que o torna ideal para compartimentos de motor, porque pode ser aplicado por todo o lado, escovado com um pincel de detalhe, e remover toda a sujidade com o mínimo esforço.
 
O que torna Eradicate diferente dos produtos para utilização noutras partes do veículo é a alta concentração de desengordurantes pesados. Um desengordurante é um tipo especial de tensioativo que pode quebrar óleos gordurosos, tornando estas grandes moléculas, pequenas o suficiente para serem encapsuladas pela solução e removidas. Combinado com outros tensioativos para cuidar da sujidade particulada, é uma combinação que simplesmente não pode ser vencida pelos compartimentos de motor.
 
Depois de removeres a sujidade contida na solução de Eradicate, podes também terminar a limpeza do compartimento com uma ajuda do Dressle All Purpose Dressing, aplicando-o enquanto tudo ainda está molhado. Este condicionador à base de água é um verdadeiro produto “borrifar e ir embora” que é ideal para voltar a trazer de volta à vida todos os plásticos e borrachas gastas, e seguro utilizar em todos os materiais do compartimento do seu motor. Basta aplicar livremente em toda a área, fechar o capot e deixar espalhar e hidratar enquanto prossegue com o resto dos seus detalhes, é isso! O único exemplo de uma tarefa de acabamento executada antes de terminar realmente a fase da lavagem.

PASSO 2: JANTES

É de facto, aqui que a maioria começará os seus detalhes, especialmente quando se trata de manutenção de rotina, e há certamente muito para falar quando se trata de todos os diferentes tipos de jantes pós-venda e que tipo de produtos de limpeza a utilizar em cada uma delas. A chave é conheceres sempre os produtos seguros a utilizar no teu conjunto .
 
No entanto para a maioria, e o que é importante aqui é o processo, e utilizaremos como exemplo as jantes mais comuns revestidas a pó e pintadas/lacadas, e isto pode ser adaptado ao que quer que tenha por debaixo das cavas de roda. Mais uma vez, as jantes, pneus e as cavas são limpas antes das partes mais sensíveis do veículo para evitar a transferência da contaminação mais prejudicial. E, na maioria das circunstâncias, estas áreas podem ser todas limpas em conjunto. A vantagem, evidentemente, é que são as partes mais baixas do veículo, o que facilita a vida, porque está sempre a limpar para baixo, sendo que a ideia é colocar sujidade no chão, onde ela pertence.
 
Mais uma vez, os produtos e acessórios aqui utilizados serão diferentes dos restantes de exterior, e devem certamente ser mantidos separados, simplesmente porque estas áreas são tipicamente susceptíveis a uma maior concentração da contaminação mais nociva – e mais difícil de remover com segurança. Produtos de limpeza específicos, tais como o nosso Imperial Wheel Cleaner e o Reactive Wheel Cleaner são formulados para remover com segurança a sujidade pesada das estradas, utilizando os mais potentes tensioactivos disponíveis para a levantar da jante e retê-la. Basta borrifar, escovar primeiro com o Barrel Brush ou Mini-Barrel Brush, e depois com um Pincel de Detalhe e uma Luva de Lavagem para garantir que alcança todas as partes da jante, e enxaguar a sujidade presa na solução.
 
O pó de travão, ou mais especificamente estilhaços metálicos afiados que se agarram nas superfícies, é um pouco mais difícil de remover porque precisa de ser quimicamente dissolvido na solução. Esta é a única forma de criar uma solução em que pode ser enxaguada em segurança. Embora sejam suficientemente seguros para manter as jantes com ceras ou revestimentos previamente aplicados, todos os nossos produtos de limpeza de jantes dedicados são também capazes de remover o pó dos travões, e isto é realizado ao mesmo tempo que a mistura especial de tensioativos está a trabalhar na outra sujidade. Esta característica é uma grande parte de como os nossos produtos de limpeza de jantes diferem do tipo de agentes de limpeza que se utiliza nas outras zonas do veículo.
 
Ao efetuar a limpeza, estes produtos de spray também podem ser ainda mais eficazes, quando, utilizados em conjunto com uma solução de Revolution Wheel Soap. Revolution é ideal para esta tarefa porque não só pode ser utilizado como um produto de limpeza autónomo (principalmente nos acabamentos mais sensíveis), mas também é classificado como um lubrificante que ajuda a sujidade a deslizar sem tocar nas superfícies. Uma combinação imbatível!

DESCONTAMINAÇÃO PERIÓDICA

Também vale a pena saber que, tal como a pintura, a maioria das jantes também podem ser limpas e descontaminadas periodicamente usando o Iron Out Contaminant Remover – um verdadeiro destruidor quando se trata de dissolver com segurança as partículas de metal ferroso mais incrustadas. Embora este produto seja principalmente concebido para remover depósitos ferrosos da pintura, a combinação de agentes químicos e desengordurantes é extremamente eficaz na remoção da pior contaminação, mesmo nas jantes mais descuidadas. Uma vez por mês com uma garrafa de Iron Out pode fazer uma enorme diferença no acabamento das tuas jantes, e como são fáceis de limpar na próxima vez.
 
Pode não ser necessário em todas as lavagem de manutenção, mas uma ou duas vezes por ano, é também uma boa ideia tirar as rodas fora para uma limpeza profunda completa. Dependendo do desenho das rodas, isto permite-lhe limpar e proteger as peças, como por exemplo atrás dos raios que podem nem sempre estar acessíveis. Vale a pena lembrar que, embora não as possa ver normalmente, estas são tão suscetíveis à corrosão provocada pela sujidade e pelo pó dos travões como todas as outras partes das suas jantes, pelo que vale a pena o esforço extra. Também te dá acesso fácil à limpeza profunda das cavas de roda e pneus, ao mesmo tempo.

PNEUS E CAVAS

Quer estejam no carro ou não, a limpeza de pneus e cavas de roda é diferente de qualquer outra parte do exterior, porque aqui vas ter de esfregar para remover toda a contaminação. Lama, sal, sujidade incrustada, tudo se passa aqui, por isso, primeiro terá de lavar as cavas com a sua máquina de lavar a pressão, e enxaguar os pneus antes de utilizar produtos de limpeza que contenham desengordurantes e tensioativos potentes capazes de remover este tipo de contaminação áspera e deixar a superfície perfeita para a aderência de condicionadores (tais como o Satin Tyre Creme ou o Gloss Tyre Dressing nos seus pneus, e o Dressle All-Purpose Dressing ou Revive Trim Dressing nas cavas de roda). Aqui optamos sempre pelos produtos especificamente desenvolvidos para fazer o trabalho de forma rápida e eficaz – Tread Tyre Cleaner e uma diluição adequada (1:5) do Verso All Purpose Cleaner.
 
A vantagem aqui é que não vais danificar os pneus ou as cavas de roda através de limpeza mecânica, por isso, esfregar o produto de limpeza com acessórios como a nossa Rubber Scrubber Tyre Brush e a Arch Blaster Arch Brush é a forma mais eficaz de remover a sujidade. Este processo também permite os produtos de limpeza atuar melhor na sujidade através da escovagem, como a maioria dos profissionais, pode fazê-lo ao mesmo tempo que limpas as jantes, antes de enxaguar a sujidade retida nas respectivas soluções.

PARTE 3: PRÉ-ENXAGUAR

Enxaguar o carro de cima para baixo antes de limpar o resto do exterior é muitas vezes esquecido, mas uma parte importante do processo. Como dissemos anteriormente, isto é para remover o pior da sujidade solta antes de aplicar quaisquer agentes de limpeza. Isto significa que os tensioactivos podem começar a trabalhar onde são mais necessários, em vez de na sujidade que pode ser removida a qualquer altura.
 
Aqui deves ter a certeza de limpar quaisquer folgas dos paineis, fechos, espelhos laterais e zona de acesso ao depósito de combustível, porque… bem, também apanham muita sujidade. O essencial aqui é fazer a descarga inicial agora para reduzir a possibilidade de poeira e sujidade sair mais tarde e interferir com o resto do teu detalhe.

ENTÃO E AS CAPOTAS?

Esta é uma das perguntas mais frequentes que recebemos. A limpeza de uma capota é um pouco diferente da limpeza de outras superfícies duras devido à forma como o tecido agarra e retém a sujidade. Mais crucial ainda, há sempre o risco potencial de danificar as fibras – afinal de contas, queres que permaneça à prova de água, certo?
 
Os produtos de limpeza químicos agressivos não devem ser utilizados em capotas por esta razão, porque podem danificar fisicamente o tecido por baixo, causando todo o tipo de problemas de impermeabilização e longevidade. Dito isto, capotas são particularmente suscetíveis à absorção de humidade e retenção de sujidade, e muitas outras soluções de limpeza não são capazes de eliminar o tipo de contaminação orgânica entranhada normalmente encontrada nestas áreas. Foi por isso que desenvolvemos o nosso Rag Top Cleaner para ser suave com os tecidos, mas capaz de levantar e envolver a sujidade mais profunda, juntamente com material orgânico infiltrado, como mofo e musgo enraizado.
 
Este shampoo de limpeza profunda é fácil de usar, basta pulverizar e permitir que entre no tecido, antes de esfregar com a Upholstery Brush ou o Scrubi Spot Pad. A solução elimina eficazmente a contaminação, permitindo que esta seja enxaguada.

PARTE 4: PRÉ-LAVAGEM

Esta fase é muitas vezes chamada o processo mais importante nos pormenores, e há boas razões para isso, porque é aqui que se utiliza um produto adequado para remover a contaminação mais prejudicial das partes mais sensíveis. sujidade agarrada, insetos, sujidade de estrada e partículas pesadas estarão todos presentes nesta fase. E, mais uma vez, trata-se de retirá-los antes de tocares fisicamente no veículo e correr o risco de os arrastares com a luva.
 
Também vale a pena notar que, independentemente do aspeto limpo de qualquer carro, ao trata-se de pintura ou vinil, ou se houver alguma camada de protecção previamente aplicada presente, as fases de pré-lavagem devem ser sempre realizadas. Não é apenas para carros onde neva e é usado sal na estrada ou para carros realmente sujos – o tempo quente também tem os seus próprios problemas. De facto, os salpicos ácidos dos insectos – dos quais encontrarás uma concentração muito mais elevada nos meses de Verão – podem ser tão prejudiciais para a pintura como a sujidade pesada, na realidade é muito mais corrosivo.
 
Também aplicamos o produto de pré-lavagem em todo o veículo, incluindo os vidros e plásticos exteriores, a chave aqui é simplesmente começar nas partes mais sujas, para dar um pouco mais de tempo de espera, antes de passar por água. Todos os produtos de pré-lavagem são agentes aquosos que utilizam tensioativos para puxar quimicamente a contaminação das superfícies, prendendo-a na solução e permitindo que seja enxaguada sem danificar a superfície.
 
Os nossos produtos de pré-lavagem de spray – que incluem o nosso Citrus Power Bug & Grime Remover pronto a usar e o Dynamite Traffic Film Remover que precisa de ser diluído – são também amigos da protecção. Isto significa que não enfraquecem nem retiram quaisquer camadas de protecção previamente aplicadas, tais como ceras, selantes e revestimentos cerâmicos.
 
Para a grande maioria das situações, incluindo limpezas profundas, detalhes completos e lavagens de rotina, o Citrus Power é o nosso produto de eleição. Dito isto, para veículos extremamente sujos, particularmente no Inverno, o Dynamite oferece uma potência inigualável porque pode alterar a diluição para se adequar à intensidade da limpeza necessária. Ambos os produtos funcionam particularmente bem em conjunto com o nosso Pressure Sprayer, o que alivia todo o esforço de teres de borrifar o carro completo.
 
Uma diluição 1:10 do Verso All Purpose Cleaner também pode ser utilizado como produtos de pré-lavagem, não será tão benéfico para as camadas de protecção, é claro, mas certamente irá retirar a sujidade. Isto pode ser útil se estiveres a planear levar os teus detalhes mais longe e fazer um polimento com máquina, e voltar a aplicar a protecção mais tarde, escusado será dizer que nunca deves deixar o teu carro sem a protecção adequada.
 
Ao enxaguar a sujidade acumulada na pré-lavagem, não te esqueças, mais uma vez, de limpar as fendas dos paineis e de enxaguar de cima para baixo cuidadosamente. No caso de seres minucioso, podes também pincelar um pouco nos fechos das portas e nos fechos do porta-bagagens (com um Detailing Brush suave) para os limpar também.

PASSO 5: SNOW FOAM

Enquanto o produto de pré-lavagem (Citrus ou Dynamite) irá remover o pior das grandes partículas, uma camada perfeita de Snow Foam irá trabalhar sobre a sujidade extremamente presa. Isto deve-se simplesmente à natureza de como uma espuma espessa irá permanecer no veículo – e permanecer húmida – durante um período prolongado, dando-lhe muito mais tempo para trabalhar sobre a contaminação.
 
O Avalanche, o nosso Snow Foam principal, é tecnicamente um produto de pre-lavagem é tecnicamente uma infusão citrina, que utiliza tensioativos avançados para fazer o seu trabalho de quebrar as ligações, e levantar a sujidade. Mas, porque a sua Snow Foam Lance aplica o Snow Foam durante o máximo tempo de permanência possível, tem a capacidade de borbulhar na sujidade mais aderente durante mais tempo do que um produto de pré-lavagem pulverizado. Também trabalhará em todas as áreas dos paineis, limpando-as, também. Mas, se o Avalanche é tão potente, porquê utilizar primeiro um produto de pré-lavagem? Bem, há duas razões para isso, primeiro o produto de pré-lavagem remove as partículas mais pesadas, deixando a Snow Foam a trabalhar na sujidade agarrada, pelo que não estás simplesmente a desperdiçar a Snow Foam. E segundo, a fase de Snow Foam é onde primeiro se chega a tocar fisicamente o veículo. A utilização de um pincel de detalhe para pincelar a sua espuma de neve em reentrâncias incómodas, tais como grelhas e borrachas de janelas, também assegura a melhor cobertura geral, e dá um pouco mais de eficácia nestas zonas de maior acumulação de sujidade.
 
A última coisa a dizer sobre o Snow Foam é que existe um equívoco comum é que esta deve ser aplicada desde a base do veículo até ao topo. Embora seja verdade que qualquer espuma que escorra devido à gravidade irá reabastecer a espuma mais abaixo, toda a ideia do Snow Foam é que permanece algum tempo. Aplicar Snow Foam apenas em cima não vai fazer nada para a limpeza. A aplicação a partir de baixo também vem com o risco de empurrar para cima qualquer contaminação mais pesada, que normalmente se encontra nas partes mais baixas do veículo. Este é um risco desnecessário, e a razão pela qual aplicamos sempre espuma de neve a partir da parte superior.
 
Uma vez pulverizado o Avalanche, o truque é deixá-lo o máximo de tempo possível, mas sem secar. Uma boa dica a favor é verificar sempre os vidros, é aqui que vai começar a secar primeiro. Quando isso acontecer começa a enxaguar, de novo de cima para baixo. E, não te esqueças que quanto mais tempo a espuma estiver lá – mais contaminação pode remover. 

LAVAGEM COM DOIS BALDES

Já falámos sobre o porquê de precisares de dois baldes e dos métodos de lavagem corretos para a lavagem de contacto – mas e sobre a escolha do teu shampoo?
 
Mais uma vez, os nossos shampoos para automóveis são agentes aquosos cheios de tensioativos capazes de levantar e encapsular a sujidade, permitindo uma remoção segura. No entanto, onde diferem dos outros agentes de limpeza, é que também são classificados como lubrificantes, que permitem que quaisquer partículas duras e afiadas (não importa quão pequenas sejam) escorreguem e deslizem sem contacto com a tinta. Obviamente, isto é vital para as tirar do carro em segurança.
 
Lather Car Shampoo é, na maioria dos casos, o nosso produto de preferência, é potente na sujidade mas neutro em termos de pH, pelo que não desgasta ceras, selantes e revestimentos. Este é um produto de limpeza autónomo, e com isso queremos dizer que limpa e nada mais – não contém ceras, revestimentos ou agentes de brilho. Desta forma, não deixa para trás quaisquer camadas que possam interferir com o resto dos seus detalhes. Quer se trate de descontaminação, polimento ou acabamento – tudo depende do que vem depois da sua lavagem de contacto – se vai haver mais passos no teu detalhe, não faz muito sentido adicionar brilho ou protecção agora.
 
Se, no entanto, estiveres simplesmente à procura de limpar e manter as suas camadas de protecção (particularmente cera e selante) agora, então Lather – o verdadeiro shampoo do detailer – é a resposta. Dito isto, embora Lather não degrade nenhum revestimento cerâmico, também não lhes vai aumentar a vida. Por isso, também temos um produto para isso.

PROTEÇÃO NA LAVAGEM DE CONTACTO?

Caramics Enhancing Shampoo oferece outra resposta – a resposta à questão de melhorar a protecção cerâmica na pintura e em todas as superfícies exteriores. Embora seja suficientemente potente para instalar a protecção cerâmica por si só, o principal objectivo é reforçar, e aumentar a vida útil de qualquer revestimento cerâmico anteriormente aplicado. Este shampoo infusão-Si02 tem o poder de limpeza da mistura de tensioativos, mas também utiliza sílica, o principal ingrediente do vidro e de todos os revestimentos cerâmicos. Esta substância deixa para trás uma camada dura, comparável ao próprio vidro, especificamente para melhorar a protecção, tornando-o um substituto útil para o Lather, se pretenderes aumentar a protecção cerâmica ao mesmo tempo que lavas.
 
Wash “n” Gloss Car Shampoo é uma outra opção de infusão-Si02 especificamente formulada para adicionar um revestimento, e em particular mais brilho, a veículos com ou sem protecção cerâmica previamente aplicada. Isto oferece uma forma fácil de lavar e dar brilho ao teu carro se a lavagem de contacto for a última fase do detalhe e não houver ceras previamente aplicadas com que tenhas de te preocupar.
 
A boa notícia é que, com estes dois produtos, a protecção vem automaticamente, pelo que não há necessidade de mudares a forma como lavas o teu carro. Todos os nossos shampoos para automóveis são também produtos “diluídos”, para que possam ser adaptados a cada detalhe. Isto significa que para uma limpeza mais pesada podes adicionar um pouco mais de produto no teu balde, e para uma limpeza mais leve um pouco menos.

O PROCESSO DA LAVAGEM DE CONTACTO

No processo de lavagem propriamente dito e, tão importante como o produto que escolhes, é o percurso que fazes em volta do veículo. Isto é para evitar espalhar qualquer contaminação mais pesada para áreas mais limpas e – ao contrário da maioria dos processos de lavagem de contacto – na fase de lavagem de contacto deves sempre começar por limpar as áreas menos contaminadas. Na maioria dos casos, isto envolverá começar pelo tejadilho e pelos lados superiores, antes de passar para o capot, lados inferiores, para-choques dianteiro e, finalmente, a traseira. Para evitar ainda mais os swirls, lava a luva após cada passagem e lava em linhas retas em vez de movimentos circulares – esta é sempre a forma mais segura de lavar!
 
Após o final e extremamente minucioso enxaguamento, esse é o aspeto da tua lavagem finalmente completa. Portanto, é altura de pensar se a secagem do teu carro é onde vais terminar o teu detalhe…

DESCONTAMINAÇÃO TOTAL

Em termos de fácil manutenção, podes facilmente secar o teu carro agora e deixá-lo assim. Mas, se pretendes ir mais longe com os teus detalhes – particularmente a remoção de defeitos através do polimento manual ou com máquina, é aconselhável realizar uma descontaminação completa da pintura de 3 fases antes de secar. Este processo é como uma limpeza profunda a outro nível e a melhor forma de o fazer é quando se vai utilizar abrasivos para polir e, finalmente, acrescentar protecção mais tarde. O processo remove o tipo de contaminação incrustada ou pegajosa que a lavagem por si só não pode, mas não deve ser utilizada para manutenção de rotina, porque também irá retirar quaisquer camadas de protecção previamente aplicadas.
 
Para uma descontaminação de 3 fases, o descontaminante Iron Out Contaminant Remover é utilizado para dissolver partículas de metais ferrosos. Depois, um poderoso solvente, como o ObliTARate Tar & Cola Remover, é utilizado para erradicar resíduos pegajosos, antes de usar a Clay Bar (e Glide Clay Lube) para retirar fisicamente contaminantes orgânicos incorporados e resíduos industriais.
 
No mundo real, claro, deve sempre polir após uma “lavagem de descontaminação” e após a sua fase de polimento/correção, tem sempre de acrescentar protecção para salvaguardar o acabamento, para não mencionar todo o trabalho que efetuou.

ACRESCENTAR OU REFORÇAR A PROTEÇÃO

Há também a questão de acrescentar ou melhorar as camadas de protecção aqui, como dissemos, nenhum carro deve ficar sem protecção adequada porque um revestimento de cera, selante ou cerâmica não só torna a sua pintura agradável e brilhante, como oferece uma barreira duradoura aos elementos. Este tipo de produtos de protecção também tornam o teu carro mais fácil de limpar na próxima vez.
 
Com tudo isto em mente, “reforçar” é outra parte útil do processo, por isso, se pretende recarregar as camadas de protecção de cera ou selante, seque primeiro o seu carro, e depois adicione o produto escolhido – quer seja um selante como o Graphene , uma cera líquida como o Glisten Spray Wax ou o Radiance Carnauba Creme. Ou para o acabamento final, podes utilizar uma das nossas principais ceras como a Illusion.
 
Se, no entanto, adicionar ou reforçar a protecção cerâmica estiver em jogo, podes fazê-lo agora mesmo (antes de secar) usando Aqua Coat Hydrophobic Rinse Aid ou Lavish Ceramic Foam.
 
Agora, embora recomendemos sempre um polimento completo com máquina para preparar um revestimento cerâmico durável de 12 meses – como o nosso Caramics Paintwork Protection Kit – estes produtos de manutenção versáteis são um grande reforço provisório e são suficientemente potentes para adicionar um revestimento Si02 por si só. São também extremamente rápidos e fáceis de usar em qualquer veículo de qualquer tamanho – Aqua Coat é um simples spray e enxaguamento para uma durabilidade até 3 meses, e Lavish pode ser aplicado através da Foam Lance e enxaguado para uma protecção até 6 meses. Ambos instalam brilho adicional, melhoram na repelência de água e muitas propriedades antiaderentes e de fácil limpeza. Crucialmente, ao contrário de uma cera ou selante, estes são concebidos para serem utilizados imediatamente antes da secagem.

PASSO 6: SECAGEM

Cobrimos a maior parte das vezes a secagem do teu veículo em segurança, sendo a ideia absorver a água superficial e as impurezas (em vez de as empurrar apenas) antes que as moléculas de água tenham a oportunidade de evaporar naturalmente. Isto irá parar as manchas e traços de água antes que se formem, e é evidente que deves sempre usar uma toalha de secagem dedicada para o trabalho.
 
É simples isto, secar de cima para baixo, ou remover quaisquer áreas que pareçam estar a secar primeiro. A única coisa a ter em conta são as gotas extra que inevitavelmente caem depois de se ter secado o resto do veículo. Borrachas de janelas, rodas, grelhas e espelhos laterais são famosos por guardar a água do enxaguamento, e deixá-la pingar assim que o veículo estiver em movimento. É por isso que os profissionais de detalhe utilizam frequentemente um soprador de ar ou ar comprimido para retirar primeiro toda a água dispersa, para que esta possa ser rapidamente absorvida. Na ausência dessas ferramentas, podes sempre deslocar ligeiramente o carro e andar um pouco, para que a água nos sítios escondidos apareça, e de seguida, secá-la. Assim, não irá deixa quaisquer marcas.

PASSO 7: ESSENCIAL PARA O ACABAMENTO

Certo, então tecnicamente podes já ter terminado o teu detalhe. Mas, há algumas coisas absolutamente essenciais que recomendaríamos sempre manter em qualquer kit de detalhe, só para que possas terminar a manutenção como um profissional…

O primeiro é o Finale Quick Detailer, um spray de acabamento à base de água, infundido com cera de carnaúba brasileira. Apenas um leve spray sobre cada painel pode ser utilizado para limpar quaisquer marcas de água, resíduos e impressões digitais perdidas. Quando borrifado para um acabamento imaculado utiliza um pano suave (como as nossas toalhas de microfibra Primo Plush ou Ultra Plush) o Finale deixará a tua pintura sem manchas, parecendo ainda mais profunda e brilhante, e com um brilho caloroso de carnaúba.

O Satin Tyre Crème demora apenas alguns segundos a aplicar, mas irá reavivar e proteger até os pneus mais desgastados. Repleto de inibidores UV para evitar o desvanecimento, o Satin cria uma barreira contra os elementos, deixando para trás um brilho acetinado de aspeto natural. Desejas um aspeto mais brilhante nas laterais dos pneus? Basta aplicar uma ou duas camadas extra. Com o Satin podes escolher o seu aspeto.

O nosso último passo, e a única forma de finalizar qualquer detalhe, é sempre assegurar que todos os vidros estão livres de riscos e que não te dececionam perante o resto do trabalho. Crystal Glass Cleaner é uma mistura de solventes destilados suaves que são particularmente aptos para dissolver películas gordurosas e impressões digitais, não deixando nada mais do que um acabamento cristalino e sem manchas.

Deixe uma resposta

Options